Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Como o tempo passa

por doinconformismo, em 03.05.16

Curioso como o tempo passa.

Começamos a trabalhar e pouco depois começamos a ir a casamentos. Os casamentos dos amigos. Chegamos a ter vários num ano só, o que nos rebenta com o orçamento além da paciência.

Depois os filhos. Tão irritantes os primeiros casais que decidem começar a ter filhos e que por causa disso já não podem andar connosco até altas horas nem a qualquer dia. Até que chega a nossa vez.

Infelizmente há também uma vaga que parece estar muito na moda: as separações, os divórcios. Parece estar tudo muito bem e de repente vemos logo de uma vez dois ou três casais de amigos com problemas, alguns irresolúveis. E o inevitável acontece.

Depois, os filhos adolescentes. Pais e mães à beira de um ataque de nervos, prontinhos para transformar qualquer reunião num grupo de apoio ou terapia de grupo.

Até que os nossos pais começam a ficar doentes, debilitados, e aí a nossa atenção dilui-se. Vemos os pais ou as mães dos amigos a partir e rogamos pelo que temos de mais sagrado que os nossos sejam poupados a essa lei malvada que nos tira o pé de apoio quando menos esperamos.

Outros ciclos vêm depois. Os filhos que emigram, que casam, que saem de nossa casa. E que antes disso já quase não víamos porque estudam e trabalham e namoram e têm hobbies e amigos. Os netos que surgem, tarde, e que esperamos ter a sorte de viver o suficiente para os ver crescer. Os próprios amigos que vemos desaparecer e que levam também pedaços do nosso coração.

E quando vemos o dia em que nós próprios temos que partir é que percebemos que não amámos o bastante, não rimos o bastante, não abraçámos o bastante, não perdoámos o bastante. E tanto fica por fazer, por dizer...

Façamos, enquanto é tempo, tudo o que podemos pelos que amamos, de longe ou de perto.

Perdoemos. 

Não percamos uma só oportunidade de dizer aos nossos queridos o quanto os amamos, o quanto nos orgulhamos deles.

Ou de rir, até de nós próprios.

Façamos o mundo de alguém brilhar a cada dia, pois o nosso maior legado é a diferença que realmente fizemos na vida de uma pessoa.

Quanta luz já espalhaste hoje?

O que é que se passa com os homens?

por doinconformismo, em 25.08.14

Pode ser um virus mas não está identificada a forma de contágio. Pode ter a ver com uma data de validade, mas não acontece a todos ao mesmo tempo. E felizmente não acontece mesmo a todos, mas parece que quando dá forte não há nada a fazer.

Estou a falar de traições e separações e outras confusões.

Sabemos que os homens pensam de forma diferente e reagem a estímulos diferentes. Sabemos que o conceito de "perto", "arrumar" e até "necessário" é completamente diferente em homens e em mulheres. Mas não consigo perceber o que é que um homem tem na cabeça quando está num relacionamento estável com a mulher da sua vida, às vezes até com filhos mais ou menos crescidos, e vai atrás de outro rabo de saia. Assim como também não consigo entender os homens que vendo que as suas mulheres trabalham fora de casa como eles e são incapazes de dividir as tarefas caseiras, ou sequer cuidar dos filhos. Mas esse tema deixo para outro dia.

 

Vamos imaginar um casal com dois filhos que trabalha fora de casa. O que sai primeiro ou está mais perto vai buscar as crianças ou não, elas já são suficientemente autónomas para ir para casa pelos seus próprios meios, nem que seja na carrinha do colégio.

Chegados a casa, há os banhos, há o jantar, há mais ou menos trabalhos de casa e preparar mochilas para o dia seguinte (em quanto disto participa o pai?). Há alguma conversa mais ou menos de circunstância, mais ou menos importante e a seguir todos se afundam num ecran retangular, seja TV, PC, tablet ou telemóvel. E assim chega a hora de ir dormir. E assim passam os dias.

 

E o homem quer algo diferente. Quer ação, quer entusiasmo. E não há, porque a vida em família é uma rotina. E sim, pode ser uma grande seca. E em vez de se esforçar e falar com o amor da sua vida, de tentarem encontrar uma solução juntos, porque têm uma vida juntos e porque se amam, em vez disso, começa a imaginar como seria se encontrasse outra pessoa, como seria se encontrasse outra vida... do pensar ao fazer vai um pulinho e algum tempo depois acontece alguma coisa com outro alguém que deita a perder 10, 20, 30 anos de vida em comum. Não é normal! E acham que as mulheres não vão descobrir? E o que acham que vai acontecer a seguir??

 

Eu não sou homem e não sei pensar no masculino, mas estas decisões intrigam-me. Acontecem porquê? "Já não há amor"? Ou há alguém fascinado pelo seu dinheiro e capaz de fazer tudo para lhe por as mãos em cima, até que acabe? Ou decidiram que não viveram suficientemente a vida quando eram mais novos e têm que o fazer agora? Ou acham que é uma chatice trabalhar em casa e por isso têm que arranjar quem trabalhe por eles?

 

E que dizer dos que se separam e andam a "viver a vida" enquanto as suas mãezinhas cuidam dos filhos deles e da roupa deles e da comida deles e de tantas outras coisas? Será que afinal eles não queriam uma mulher e sim uma mãmã?

De facto tenho uma amiga com uma teoria de que a culpa é das mães, não preparam os filhos para a vida e depois o resultado é este. Pode ser. eu tenho essa preocupação também, de não estragar os meus. Mas vendo outros exemplos de espécimes não "estragados" pelas mães, parece-me que a propensão genética está lá, pode é ser mais ou menos potenciada.

 

E passados meses, passados anos, o que é que acontece? Os meus caros amigos percebem que estavam melhor do que estão mas que na maior parte dos casos a mulher da vida deles lhes escapou por entre os dedos e acabam por ficar com alguém que nem de perto nem de longe é tão bonita, elegante ou interessante... quando ficam com alguém. E assim se estragam anos de vida e às vezes também as vidas dos filhos.

 

Um conselho aos meus amigos homens: antes que seja tarde demais e percam o amor da vossa vida, conversem. Trabalhem em conjunto para encontrar soluções, façam cedências, que não serão menos machos por isso. Entendam o ponto de vista das vossas mulheres e façam-nas entender o vosso. E quando chegarem àquele ponto em que não entendem nada, simplesmente amem-nas. Dá muito mais trabalho mas é infinitamente mais recompensador do que sair atrás de uma outra qualquer.


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D