Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Desde que comecei as palestras sobre agilidade e produtividade pessoal e gestão de tempo que esta verdade se tem tornado cada vez mais clara para mim:

Somos um ser inteiro, com os nossos valores, qualidades, talentos e defeitos, seja em que situação for.

Se tudo o que abordo nestas palestras se destina a utilizarmos melhor o nosso tempo e a nossa energia para os aplicarmos naquilo que mais nos dá prazer, esta constatação resume-se a fazermos o necessário para sermos mais felizes. O problema para muitos é saber como começar, onde procurar…

Temos, na minha opinião, que começar por desconstruir mitos antigos. Por exemplo, que quando estamos no trabalho deixamos os restantes temas à porta. Nada mais errado. Quando as restantes áreas da nossa vida não estão bem, tal irá necessariamente refletir-se no trabalho. Assim como quando estamos felizes e motivados, os restantes aspetos da nossa vida irão beneficiar também. Talvez por isso se fale tanto do equilíbrio da vida pessoal com o trabalho. A minha opinião é que tal apenas se coloca a quem não gosta do que faz, casos em que “trabalho” pode ser rapidamente ser substituído pelos termos “frete” ou "chatice". Ex: “amanhã tenho que me levantar cedo para ir para o … frete”. Se amamos o que fazemos o nosso equilíbrio não é entre o trabalho e a vida, é entre a vida e a vida. Mais propriamente entre a vida e o mundo e as solicitações que o mundo nos faz todos os dias.

Portanto, se queremos atingir a felicidade de facto, o único caminho é refletirmos na vida o que temos no coração. Ou como se diz em inglês (fica sempre bem): “living from the heart”. E eis que neste campo somos assoberbados com uma imensidão de testemunhos de pessoas que por muita perícia que tivessem nos seus empregos não eram felizes e deixaram tudo para seguir a profissão de… seja o que for que venha a seguir, desconfio. Se calhar apenas tive a sorte de sempre ser feliz nos vários empregos, com a grande maioria das pessoas com quem já trabalhei, de sempre ter feito amigos nos vários lugares, de ainda hoje guardar gratas recordações e contactos de tempos idos.

Mas este viver com o coração tem mais que se lhe diga. Tem a ver com a necessidade de nos libertarmos de capas e máscaras e sermos nós próprios. Genuínos.

A verdade é que utilizar máscaras ou outros subterfúgios causa stress. Há até quem utilize máscaras diferentes para diferentes ocasiões, o que ainda acrescenta mais stress.

Ao contrário, saber quem somos e o que nos faz felizes e seguirmos esse caminho liberta-nos. Começamos a gastar a energia onde é necessário em vez de estarmos a fazer o que pensamos que é suposto. Começamos a sentir-nos mais leves e a olhar para o nosso contexto com outros olhos. Sorrimos mais.

E, sem darmos por isso, estamos a contagiar mais alguém a libertar-se, a ser fiel ao seu verdadeiro “eu”, a ser feliz. Mudamo-nos a nós e ajudamos os outros a mudar. Não chega já de desperdiçar tempo com alguém que não gostamos de ver no espelho? Com uma vida que não nos satisfaz?

Comecemos hoje mesmo por decidir qual o próximo passo para vivermos a nossa própria vida, para sorrirmos mais, para sermos felizes. Qual o teu próximo passo?

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D