Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Como o tempo passa

por doinconformismo, em 03.05.16

Curioso como o tempo passa.

Começamos a trabalhar e pouco depois começamos a ir a casamentos. Os casamentos dos amigos. Chegamos a ter vários num ano só, o que nos rebenta com o orçamento além da paciência.

Depois os filhos. Tão irritantes os primeiros casais que decidem começar a ter filhos e que por causa disso já não podem andar connosco até altas horas nem a qualquer dia. Até que chega a nossa vez.

Infelizmente há também uma vaga que parece estar muito na moda: as separações, os divórcios. Parece estar tudo muito bem e de repente vemos logo de uma vez dois ou três casais de amigos com problemas, alguns irresolúveis. E o inevitável acontece.

Depois, os filhos adolescentes. Pais e mães à beira de um ataque de nervos, prontinhos para transformar qualquer reunião num grupo de apoio ou terapia de grupo.

Até que os nossos pais começam a ficar doentes, debilitados, e aí a nossa atenção dilui-se. Vemos os pais ou as mães dos amigos a partir e rogamos pelo que temos de mais sagrado que os nossos sejam poupados a essa lei malvada que nos tira o pé de apoio quando menos esperamos.

Outros ciclos vêm depois. Os filhos que emigram, que casam, que saem de nossa casa. E que antes disso já quase não víamos porque estudam e trabalham e namoram e têm hobbies e amigos. Os netos que surgem, tarde, e que esperamos ter a sorte de viver o suficiente para os ver crescer. Os próprios amigos que vemos desaparecer e que levam também pedaços do nosso coração.

E quando vemos o dia em que nós próprios temos que partir é que percebemos que não amámos o bastante, não rimos o bastante, não abraçámos o bastante, não perdoámos o bastante. E tanto fica por fazer, por dizer...

Façamos, enquanto é tempo, tudo o que podemos pelos que amamos, de longe ou de perto.

Perdoemos. 

Não percamos uma só oportunidade de dizer aos nossos queridos o quanto os amamos, o quanto nos orgulhamos deles.

Ou de rir, até de nós próprios.

Façamos o mundo de alguém brilhar a cada dia, pois o nosso maior legado é a diferença que realmente fizemos na vida de uma pessoa.

Quanta luz já espalhaste hoje?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Poema de 5 linhas

por doinconformismo, em 14.01.15

Não costumo escrever poesia aqui, mas esta foi uma "encomenda" especial a que acedi com todo o gosto. 5 linhas apenas e tanto para dizer:

 

A vida é uma estrada suja e cheia de buracos, com uma paisagem inigualável e uma cor sem par

Para ser percorrida com a melhor companhia, quem valha a pena e digno se achar

Quem nos faça ver belos pormenores, sentir mesmo sem ver, saber saborear

Nesta Companhia de um coração só, antes que a estrada se desfaça em pó, família e amores, amigos também

Mas amigos há que são melhores que irmãos, apenas nascidos de diferente mãe

 

Dedicado a Ana Cristina Raposo

Autoria e outros dados (tags, etc)

The day after

por doinconformismo, em 28.08.13

Ainda estou a receber mimos e mensagens de parabéns - e a agradecer.

Nunca é tarde para darmos um miminho - nem que seja um sorriso - nunca é tarde para fazermos alguém feliz mesmo que com coisas pequenas. Muitas vezes são essas coisas pequenas que fazem a diferença no dia de alguém.

 

O que me leva ao tema de hoje - gratidão e abundância.

Estou grata por tudo o que tenho na minha vida - amigos, família, emprego, a minha relação com Deus, dinheiro e tudo o mais. As minhas necessidades estão supridas além do básico e os meus "problemas" são problemas do primeiro mundo. Estou perfeitamente consciente disso e é mais uma razão para estar grata. Mas a gratidão leva-me mais longe.

 

Ao valorizar, invisto nisto tudo e em particular nos relacionamentos a reciprocidade acaba por ser uma constante. E este é o melhor de tudo: a abundância. Não tendo em demasia, tenho o suficiente para mim e para partilhar. E se eu gosto de partilhar! E quanto mais partilho, mais tenho! E é por isso que me considero rica: em amigos, em relacionamentos em geral, em satisfação, em tudo! Ontem fui para a cama a sentir-me a pessoa mais rica do mundo. E hoje continuo a pensar o mesmo.

 

Posso não ter dinheiro para comprar TUDO o que quero ou para fazer TUDO o que quero, mas tenho abundância de TUDO na minha vida. E não preciso de mais nada.

Por outro lado, há pessoas que são tão pobres, mas tão pobres, que tudo o que têm é dinheiro...

Autoria e outros dados (tags, etc)

É tão bom ter amigos #2

por doinconformismo, em 27.08.13

No dia do meu aniversário volto a ser criança outra vez.

Saboreio de forma especial todos os telefonemas, mensagens, atenção e miminhos com que sou brindada nesse dia. E tenho a sorte de ter tudo isso em quantidade abundante em cada ano.

 

Recordo a minha primeira chefe, num ambiente formal, que no seu aniversário sempre se transformava numa adolescente saltitante entre postais e flores e outros mimos que ia recebendo abundantemente ao longo do dia. E bem os merecia e merece.

 

Eu não sei se mereço ou não, mas sei que tenho amigos fantásticos que me fazem sentir a pessoa mais importante do mundo em muitos dias do ano, e neste em particular. Gosto muito do provérbio "Quem acha um amigo acha um tesouro" e eu tenho muitos tesouros que considero amigos do coração.

 

Dizem que andar nas redes sociais faz uma pessoa mais triste, eu só posso discordar... Amigos, colegas, conhecidos de longa data, conhecidos de agora, ajudaram a fazer um arco-iris sem igual neste dia em que só posso sorrir e agradecer.

Neste dia, sinto-me a pessoa com a maior fortuna do mundo. Obrigada!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

É tão bom ter amigos #1

por doinconformismo, em 18.08.13

Há uns dias fizemos 500 kms para repor uma coisa. Mas o que fomos repor não era tangível, não íamos entregar nem devolver nada. Íamos fazer uma pessoa feliz, o que dito assim tem tanto de intangível como de vago.

 

Quando chegámos, cercados de total surpresa com excepção dos nossos "cumplices", encontrámos um ambiente tão acolhedor, tão aberto, tão alegre (o mesmo ambiente que sempre temos quando estamos juntos e agora ainda mais descontraído pelo mês de férias em que nos encontramos) que (como sempre) nos foi difícil despedir.

 

E tudo isto apenas foi possível devido à ajuda de uma outra amiga que me substitui num compromisso, sabendo de tudo o que se estava a passar.

 

E no fim do dia uma coisa estava clara: tínhamos ido fazer uma pessoa feliz, mas estávamos tão felizes quanto ela.

O que seria de nós sem amigos com quem partilhar felicidade, momentos inesperados e até saudade?

Os amigos são a nossa família, não de sangue mas do coração!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D