Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ser turista em Lisboa

por doinconformismo, em 10.07.16

Lisboa está cada vez mais bonita, mais intercultural, mais brilhante e bem aproveitada.

Quando não podemos ter férias, ou quando os últimos dias são passados aqui, não há nada como aproveitar os fins de semana para visitar e passear nesta linda cidade. Tamanha diversidade, ecletismo e beleza encantam e deixam uma sensação de felicidade que apenas pode ser superada se Portugal logo ganhar o Europeu!

Já há dois anos tinha falado sobre esta sensação de férias mesmo quando estamos a trabalhar, aqui. Há imensos recursos à volta de Lisboa que podem ser aproveitados. Mas a cidade em si está muito diferente de quando eu escrevi há dois anos atrás, para melhor. E para o provar, hoje fizemos o que há dois anos não seria possível: desfrutar da magnífica vista panorâmica do Amoreiras e molhar os pés no rio Tejo.

Começando pelo Amoreiras: 5€ por adulto e 3€ por criança entre os 6 e os 12 anos. Até aos 5 as crianças não pagam e também há packs família. E depois um elevador muito simpático e o acesso a uma vista magnífica de tirar a respiração. Dali vê-se distintamente toda a Lisboa e mais além. De um lado, vê-se até o túnel do Grilo, Odivelas e toda a zona circundante. De outro, uma vista privilegiada sobre o rio, ambas as pontes e a margem sul. Magnífico. Realmente value for money.

FB_IMG_1468148257074.jpg

E depois, todo o passeio até à Ribeira das Naus em que cada passo cheira a boa comida, em cada canto há música com uma sonoridade distinta, em cada olhar se descobrem nacionalidades diferentes. Atividades diferentes. Futebol na zona central da praça do comércio, ladeado por inúmeras esplanadas e até uma zona de treinos de skate. Dezenas e dezenas de veraneantes do lado do rio, nas zonas relvadas, muita música e animação. Poder sentar-me ali, de pés descalços, depois de descer os degraus e sentir as ondas do Tejo molharem-me os pés e as pernas, contemplando o rio, o meu rio, na minha cidade, todos os barcos que passavam e as gaivotas e os aviões... que tempo relaxante, que felicidade!

Mais uma vez recordo: não precisamos de muito para ser felizes. Apenas estarmos junto dos que amamos e desfrutarmos do que está à nossa volta!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D