Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Medo take II

por doinconformismo, em 14.08.14

Já aqui falei sobre o medo mas uma vez que me pediram, vou voltar a falar nisso.

Toda a gente tem medo. Todos têm medo de alguma coisa, mais ou menos longínqua, em maior ou menor intensidade.

 

Depois de tantas gatas que já tive, tenho uma que é tão medricas que treme sempre que nos aproximamos. Está sempre escondida e urina como que a marcar território, pois o seu cheiro é dos poucos mecanismos que pode utilizar para se acalmar. Escusado será dizer que tem uma vida dura, pois quando poderia dormir na nossa caminha, dorme fechada na varanda. Em vez de desfrutar de colinho e miminhos, raramente há contacto físico. E mesmo a outra moradora de quatro patas lá de casa, que não perde uma oportunidade de nos saltar para o colo seja o que for que estejamos a fazer, não a suporta. Pois claro, quem é que atura um amigo mal cheiroso por muito tempo?

 

Mas há quem, por causa do medo que tem, também cheire mal embora em sentido figurado. Porque se alguém fala em fazer algo mais arrojado se põe logo a enumerar os riscos; se a sua rotina se altera um bocadinho que seja fica logo transtornado, quanto mais quando alguém demonstra pensar pela sua própria cabeça (pasme-se, como é que é capaz!) e discordar da opinião do poder vigente. Aí seguramente perdemos um amigo.

Estas pessoas não são felizes, como a minha gata não é feliz. Não são felizes porque se formatam - a si mesmas, à sua mente, a cada aspeto da sua vida. E não saem desse formato. Não são felizes porque com tanta vida que há lá fora, os seus dias são passados a cumprir procedimentos, para garantir que nada falha e que não se correm riscos desnecessários. Não são felizes porque é difícil conciliar uma mente que pensa com uma vida controlada ao pormenor.

 

Ceder ao medo é colocarmo-nos voluntariamente num colete de forças e viver o resto da vida assim. Mas a vida serve para viver, intensamente, correndo riscos. Correndo o risco de nos apaixonarmos, de nos desiludirmos, de não sermos compreendidos, e de tudo o mais. Toda a gente tem medo de alguma coisa, mas o melhor que temos a fazer é enfrentá-lo para garantir que há liberdade na nossa vida, nos nossos relacionamentos, nos nossos pensamentos e nas nossas ações. Porque essa é a vida que vale a pena ser vivida!

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Miguel Alexandre Pereira a 19.08.2014 às 11:13

Um texto muito interessante, gostei imenso!
"Ceder ao medo é colocarmo-nos voluntariamente num colete de forças e viver o resto da vida assim." - adorei esta frase :)
Imagem de perfil

De doinconformismo a 19.08.2014 às 12:05

Obrigada Miguel! É bom saber que o que escrevo faz sentido :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D