Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mau feitio #2

por doinconformismo, em 13.01.15

Já tinha revelado o meu mau feitio aqui.

Ultimamente voltei a ter uma dose extra de mau feitio e porquê?

Primeiro, porque há pessoas inteligentes que parecem não querer ver. Os problemas só se resolvem quando primeiro são identificados e diagnosticados, como as doenças. E depois se tomam as medidas para resolver a raíz dos mesmos. Ora, se alguém se recusa a identificar um problema como poderá diagnosticá-lo e resolvê-lo? Quando isto acontece com pessoas que demonstram menos a sua inteligência ou perspicácia ninguém nota mas de outra forma é de nos deixar atónitos (ou flabbergasted). E o que acontece nestes casos? Invariavelmente, um acumular de situações que levam a mais tensão e portanto a mais situações que geram mais tensão ainda. Quando se dá a explosão, podemos ter nas mãos uma granada (se tivermos sorte) ou uma quantidade considerável de napalm. E tudo porque alguém não quis ver.

Coladinho a este ponto vem o facto de que se alguém não quer ver, outro alguém tem que o mostrar veementemente. E insistir. E fazer tudo ao seu alcance para resolver a situação. E mais uma vez aqui vejo muita gente que prefere deixar andar, à espera que outros se coloquem na linha de fogo, porque sim, porque é mais confortável, porque "não quero chatices com ninguém", porque dá muito trabalho e às vezes até é arriscado. E muitas vezes os principais interessados são os que se deixam ficar à espera de um qualquer D. Sebastião que os livre. É verdadeiramente aterrador. O que leva pessoas inteligentes e ativas a esperarem passivamente por uma solução? Não só não entendo como desperta em mim um mau feitio visceral.

Isto aplica-se a todas as áreas sem exceção. Mas quando se trata do estado do nosso país, é exponencial.

Quantos casos de mortes nos serviços de urgência por espera demasiada são necessários acontecer para que o SNS seja entendido como um centro de custo efetivo e se perceba de uma vez por todas que o seu objetivo não é dar lucro mas servir as populações e fazer todos mas mesmo todos os possíveis para que quem recorre ao mesmo veja os seus problemas resolvidos ou, no mínimo, endereçados. Mas parece que há mais de um ano apenas os profissionais de saúde fazem tudo o que podem, quando tudo o resto vira as costas ao povo: profissionais mal pagos e em número ridiculamente reduzido, materiais que não existem, meios escassos ou não disponíveis. Será que é agora que vamos chegar ao cúmulo que vemos nos filmes americanos, em que quem tem um bom seguro tem direito a todos os cuidados, ao passo que os da segurança social podem ir morrer longe? que lindo quadro este...

Quantas casas retiradas a famílias inteiras por dívidas irrisórias ao fisco terão de acontecer até que se pare esta vergonha em que os ricos e poderosos retiram aos pobres e remediados o pouco que lhes sobra, e que muitas vezes é a casa onde vivem. Pior, pior, é que muitas vezes ficam sem casa mas mantêm a divida ao fisco porque o valor do arresto não lhes permitiu cobrir a hipoteca e ainda fazer esse pagamento. E assim temos famílias inteiras a viver em lugares improváveis que só quem não tem os olhos abertos ou não passa por viadutos ao cair da tarde é que não vê.

É isso que queremos para o nosso país? Pessoas doentes e na miséria e sem ninguém que as defenda? Sim, sofreram azares, mas e se um desses azares vier bater à vossa porta?

Depois venham cá dizer que eu tenho mau feitio...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D