Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Hoje é dia de recordar... e raciocinar

por doinconformismo, em 27.01.15

Faz hoje 70 anos que os russos entraram em Auschwitz. Faz hoje 70 anos que foi desnudado o expoente máximo da crueldade e desumanidade subjacente a todo o III Reich e territórios ocupados. Começou com os discursos inflamados de ódio, continuou com as Leis de Nuremberg de 1935 em que excluía os judeus da sociedade civil e culminou com o genocídio deste povo mas não só, que começou ainda antes da Segunda Grande Guerra e só parou, a custo, com a vitória dos Aliados.

Mas isto todos nós sabemos. É da história. Agora: porque é que todo o ódio de Hitler recaía sobre os judeus e apenas era parcialmente partilhado com os comunistas? E porque recebeu tantos apoiantes? Porque numa altura em que o povo passava fome, em que havia miséria por toda a Alemanha, em que o trabalho rareava e o país se via em crise profunda há mais de uma década, o povo judeu florescia. Donos da maior parte do comércio, agiotas, proprietários de grande acervo cultural - e de ouro, muito procurado pelas forças nazis - eram o inimigo ideal para apresentar ao povo. 

Este ódio, não sendo inédito não era também exclusivo. E se vamos recordar, então recordemos todos os outros perseguidos e chacinados no mesmo período: comunistas (os únicos opositores ideológicos de Hitler), ciganos, homossexuais, deficientes. E não foi assim também nos regimes de Moussolini, Franco, Salazar e as suas polícias políticas? (Se bem que estes três foram meninos do coro comparados com o Führer)

 

E se vamos recordar, recordemos que em todos os grupos extremistas existe um fundo idêntico ao descrito no Mein Kampf, seja o caso do Estado Islâmico ou dos ultra-radicais de direita. E já agora, recordemos também que onde há instabilidade, fome e miséria, desaparece a cultura e cresce a xenofobia e a intolerância. Recordemos, antes que sejamos levados a vivê-lo.

 

Em 2007, entrou em vigor uma lei sancionada pela União Europeia (UE) que pune com prisão quem negar o Holocausto. Em 2010, a UE também criou a base de dados europeia EHRI (em inglês: European Holocaust Research Infrastructure) para pesquisar e unificar arquivos sobre o genocídio. A Organização das Nações Unidas (ONU) homenageia as vítimas do Holocausto desde 2005, ao tornar 27 de janeiro o Dia Internacional de Recordação do Holocausto, por ser o dia em que os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz foram libertos. (fonte: wikipédia)

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D