Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Em modo férias... sem estar de férias!

por doinconformismo, em 10.08.14

Odeio as férias em Agosto. Odeio. Calor a mais, gente a mais, preços altos demais...

Por outro lado eu, que já amo a minha cidade, gosto ainda mais de desfrutar dela em Agosto. Múltiplas línguas, múltiplas culturas, uma luz como não há igual e o rio como pano de fundo.

Quando comecei a minha carreira profissional, há 2 décadas atrás, Lisboa estava deserta em Agosto. Deserta. Muitas empresas fechadas pelo menos 2 semanas e muitas que não fechavam mas aconselhavam veementemente os seus colaboradores a fazerem férias nesta altura. Eu, claro, estando na consultoria, também fazia parte desses números.

Mas agora tudo é diferente. Embora ainda haja alguma tolerância por eventuais atrasos na resposta a temas profissionais, o facto é que o ritmo não abranda particularmente em agosto e até é pior para quem fica a trabalhar, pois invariavelmente fica com o seu trabalho e o dos outros. 

Já não podemos, é claro, afirmar que a cidade está deserta, pois na verdade pulula com vida quer dos que a vêm visitar, estrangeiros ou não, quer dos que cá estão a trabalhar e que aproveitam para serem turistas na sua própria cidade. E nesta altura eu poderia estar a falar do Porto, Lisboa, Setúbal ou outra cidade tão visitada nesta altura do ano. É indiferente. Portugal está mais bonito e Lisboa está incomparavelmente mais bonita do que estava há 20 anos atrás.

 

Temos como exemplos toda a zona do parque das nações, desde Sacavém até quase à Matinha, excelentes esplanadas por todo o lado, rooftop bars magníficos. E as praias. Seja na linha de Sintra, Cascais, ou as minhas preferidas, na península de Setúbal. Há forma de resistir?

É por isso que em agosto sempre que tenho as responsabilidades resolvidas entro em modo férias. E é tão fácil. Com esta luz magnífica e o rio como pano de fundo, a minha família que tanto amo. Não preciso de mais nada, não tolero mais nada. A não ser bons amigos, com quem faço questão de estar e que enriquecem a minha vida a cada dia. Os dias deste fim de semana foram mais dois bons exemplos disso mesmo.

 

A quem não pára para apreciar o que tem à volta, um conselho: desfrute daquilo que tem, no lugar onde vive, com aqueles de quem gosta. Nunca se sabe por quanto tempo mais lá estarão...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D