Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mudar o mundo #2

por doinconformismo, em 03.10.13

Há muitos turistas à volta do meu local de trabalho. Quando vejo alguém atrapalhado com um mapa à frente não perco a oportunidade de orientar, ajudar e até dar sugestões e, claro, sorrir :) Os lisboetas são fechados, mais fechados que os portugueses de outros pontos do país, e é preciso mudar esta perceção!

 

Há muitos sem-abrigo e outras pessoas a viver misérias semelhantes. Muitas vezes abordam-me na rua com algum tipo de solicitação, e nem sempre tem a ver com dinheiro, às vezes é mesmo só uma necessidade de atenção.

 

Ajudar exige tempo. Como ouvir. Às vezes tudo o que as pessoas precisam é que as ouçam, sem sugestões, sem conselhos, simplesmente estar ali com a atenção toda focada no que nos estão a dizer. E às vezes tudo o que temos são 10 minutos, tempo para um cafézinho rápido. E damos o nosso tempo sabendo que o dia dessa pessoa melhora a partir daí.

 

Mas ouvir faz-nos pensar e não raras vezes me acontece chegar ao fim do dia pesada, dobrada até com a carga do que ouvi durante o dia. Pior, às vezes o que ouço (e muitas vezes o que não ouço mas infiro do que vejo) é tão mau que fico desesperada por não poder fazer mais, por não ter mais para dar, por não conseguir chegar a todo o lado... mas há uma coisa que aprendi ao longo deste tempo, que um senhor que admiro para lá do fim do mundo me ensinou: uma pessoa sozinha não pode mudar o mundo inteiro, mas pode mudar o mundo à sua volta. E amanhã nasce um novo dia com novas oportunidades para continuarmos essa mudança!

 

Há uns dias veio uma moça a correr atrás de mim pedindo que lhe indicasse o melhor caminho para o metro.

Ontem ofereci um cafézinho e 5 minutos de conversa depois de almoço a um sem-abrigo que dizia que era Jesus e que "Jesus gosta de um cafézinho". No fim dei-lhe um beijinho e fui trabalhar.

Hoje dei 2€ e 5 minutos de pura atenção a uma velhota de 93 anos com uma reforma miserável e sozinha no mundo. Mudei-lhes a vida para sempre? Não. Mas certamente deixei-os mais felizes.

 

Hoje vou entregar um saco de roupa do meu filho, entre outras coisas, a uma mãe sem condições para ter um enxoval decente. Ontem andei a recolher esferográficas, lápis e outras coisas na minha casa para mandar para quem precisa mais do que eu. Vão fazer-me falta? talvez, numa escala de 0 a 10 me façam uma falta de nível 2. Mas quem vai usar precisa num nível 8 ou 9, por isso está tudo certo. 

 

Estes são apenas exemplos e não uma forma de me vangloriar ou de me "mostrar". Exemplos acerca dos quais me questiono: "É com isto que mudo o mundo para sempre?" Não. Mas é sem dúvida com este tipo de ações que torno o mundo à minha volta um lugar melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D