Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mudar os planos

por doinconformismo, em 22.08.13

Mudar planos pode ser bom. É desconfortável, mas bom. Mostra-nos em primeiro lugar que não somos donos do nosso próprio destino, mostra-nos que não controlamos a vida. Essa malandra, que a par do universo teima em se demonstrar além de nós, apesar de nós...

 

A vida prega-nos partidas. Temos tudo planeado, tudo organizadinho e às vezes até pensado até ao mais ínfimo pormenor. E é nessa altura que vem uma coisa qualquer que nos faz mudar os planos todos. E agora?

 

Um exemplo pequenino: no meu trabalho isto passa a vida a acontecer. Hoje de manhãzinha e com o dia planeado e cheio de reuniões, a coisa começou logo a correr mal qual o início da primeira reunião começou a adiantar-se e já a passar para cima da segunda, e assim sucessivamente. E depois já era outra reunião que não se podia realizar por falta de condições e ainda um assunto urgente que surgiu para tratar... Fazer o quê, se as coisas nem dependem só de nós?

 

Tenho para mim que a chave está na nossa reação. A mudança acontece, mesmo quando não queremos, e ou gastamos todas as nossas energias a combatê-la (e até podemos conseguir por algum tempo, mas rapidamente vamos perceber que perdemos) ou podemos abraçá-la e até navegar nela. Eu escolho esta segunda opção. Se tem que acontecer, que seja comigo!

 

Ainda voltando ao exemplo: a primeira chefe que eu tive e que me abriu os olhos para o trabalho e para o mundo, sempre dizia que "o sistema ajuda". E ajuda na maior parte das vezes, apenas temos que aprender a tomar partido dele. No fim do dia, tinha ido a todo o lado onde a minha presença era necessária, tinha tomado todas as deciões que era necessário tomar e tinha respondido a todos os temas que necessitavam de resposta.

 

Se não houvesse mudança, não havia progresso, ainda não tínhamos luz elétrica nem comunicações, porque "as coisas sempre foram assim". É verdade que muitas vezes só mudamos quando dói menos mudar do que ficar tudo como está. Mas desde que há Terra há mudança, não se pode parar. Não estou a dizer que devemos desistir em todos os casos, ninguém quer trocar a sua liberdade por um regime ditatorial, certamente. Mas na maior parte dos casos temos a ajuda do "sistema", ou até, de alguma mão invisível que repõe o equilíbrio no universo.

 

O sistema nem sempre é mau. E a mudança ainda menos. Por muito que seja temida.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever newsletter



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D